+55 (47) 3036.7700

contato@teclogica.com

Planejamento industrial: passo a passo para organizar um plano de ação

Teclógica > Blog > Serviços sob medida > Manufatura > Planejamento industrial: passo a passo para organizar um plano de ação
Planejamento industrial
25/02/2021

Colocar o planejamento industrial em prática é desafiante para muitas empresas. Isso porque fatores como impactos externos, imprevistos, falta de equipe qualificada e falhas de equipamentos impactam diretamente na produção, e estão presentes na realidade de qualquer fábrica. 

Mas, graças ao apoio da tecnologia, hoje em dia há possibilidade de uma visão global dos processos. Independentemente de onde as fábricas e suas diferentes filiais estejam localizadas, é possível que fiquem conectadas a este processo, podendo revisar seus modelos e se comunicar entre si. 

Com plataformas colaborativas que estabelecem consistência para definições de dados, é possível trazer mais controle sobre o processo de planejamento, possibilitando a visualização da cadeia produtiva a médio e longo prazo. 

Aplicando isso ao planejamento industrial é possível prever, monitorar e otimizar a aplicação dos recursos que impactam no desempenho da produção. Isso encurta os fluxos, melhora os resultados e fornece muito mais controle sobre a cadeia produtiva. 

Continue lendo o post para descobrir os benefícios de aplicar o planejamento industrial, e o passo a passo para organizar um plano de ação!

Benefícios do planejamento industrial

O planejamento industrial possibilita uma série de vantagens para o negócio. Dentre elas, a economia de recursos e insumos. Isso porque, uma visualização global do ecossistema industrial permite a utilização correta dos materiais, evitando desperdícios. Sem falar na melhor utilização do espaço e estoque, por haver mais organização do processo de compras.

A agilidade de processos é outro benefício do planejamento industrial. Quando as paradas e manutenções do maquinário e das ferramentas estão previstas no planejamento, a produção se torna muito mais efetiva e programada. Por exemplo, se determinado equipamento precisar de manutenção, é possível prever e remanejar a equipe para realização de outras atividades com antecedência, evitando tempo ocioso.

O cumprimento de prazos é outro benefício. Com o planejamento existe a melhor visualização de prazos de entrega, pois são levadas em consideração variáveis factíveis. Dessa forma ocorre a otimização da capacidade produtiva. Além disso, como o processo se torna mais ágil, é possível cumprir as datas de acordo com o prometido.

Por fim, o planejamento industrial permite acesso a dados mais organizados e precisos, e com isso confere rapidez à tomada de decisão.

De modo geral, o planejamento industrial é tratado em três níveis: 

  • Planejamento estratégico:  atua no plano de operações e no plano de demanda no processo de Sales and Operations Planning (S&OP) 
  • Planejamento tático: valida o quê, quando e como produzir para atender aos requisitos do cliente. Planejamento para nivelamento da capacidade dos recursos operacionais finitos, considerando a explosão das demandas com base nas estruturas de produto multinível (MPS/ MRP). Uma visão de longo prazo (trimestral, anual) específica para um determinado ativo;
  • Planejamento Operacional : onde ocorre de forma detalhada a programação e o sequenciamento fino da produção, considerando as otimizações, os níveis de restrições, as alternativas, setups e recursos limitados, de forma multinível (APS). 

Passo a passo para organizar um plano de ação

1- Monitoramento de dados

É muito importante ter controle sobre todos os setores do chão de fábrica para que a produção seja eficiente. Ter uma visão holística dos resultados que a empresa está alcançando é um dos fatores que permite um bom planejamento de produção.

Para isso, é necessário a coleta e levantamento de dados de qualidade. Eles permitirão análises concretas e servirão como base para uma tomada de decisão assertiva e rápida.

2- Comparação de desempenhos

Um dos primeiros passos para organizar um plano de ação é utilizar os dados coletados durante todo o processo produtivo para analisar e comparar o que teve um bom desempenho e o que deixou a desejar. 

Isso pode tratar-se de maquinários, equipes e até mesmo etapas do processo. Dessa forma é possível perceber onde estão os gargalos, entender o motivo porque aconteceram e com isso, otimizar todo o processo produtivo.

3- Especialização da equipe

Incentivar a equipe a buscar eficiência na realização de suas atividades influencia para que as tarefas sejam realizadas da melhor maneira possível. Além disso, quando um funcionário se sente valorizado, por consequência ele será mais engajado com a empresa e sua produtividade irá aumentar. 

4- Investimento em tecnologia

Atualmente, muitas empresas ainda utilizam planilhas no excel para controle de informações. Porém essa ferramenta apenas expõe as informações que ali foram alimentadas, e não permite a otimização da fábrica. 

Isso porque não possui inteligência artificial para aprender com o histórico e transformar as informações em indicadores. Então, para otimizar o plano de ação é essencial que a fábrica conte com uma ferramenta de planejamento e programação de fábrica (APS). 

Os sistemas APS (Advanced Planning and Scheduling) possibilitam o planejamento avançado da produção. Através deles, as fábricas podem planejar a produção de forma totalmente digital, visando a priorização das entregas por urgência, o que facilita muito a cadeia produtiva.

Esse tipo de sistema trabalha considerando duas frentes: a capacidade finita – seja de pessoas, equipamentos, dinheiro ou insumos – e as restrições enfrentadas pela fábrica. Por isso é possível planejar com uma visão holística, que considera imprevistos e pausas.

Agora você já conhece o passo a passo para organizar um plano de ação, e sabe como a tecnologia pode auxiliar nesse processo. Aprofunda-se no assunto, assista ao webinar: Como o Planejamento de Produção Impacta Financeiramente as Indústrias.

 

gerenciamento de aplicações

indústria sustentável