+55 (47) 3036.7700

contato@teclogica.com

Coisas que você não sabia sobre a manufatura aditiva

Teclógica > Blog > Serviços sob medida > Manufatura > Coisas que você não sabia sobre a manufatura aditiva
manufatura aditiva
01/07/2021

O mundo todo tem sido impactado com inúmeras tecnologias que vieram para ficar. Por exemplo, a impressão em 3D, também conhecida como manufatura aditiva, que está revolucionando a produção das fábricas. Diversas indústrias já possuem equipamentos capazes de reduzir custos de produção e distribuição em até 90%, como em alguns casos.

Como muitas pessoas ainda não estão familiarizadas com o termo manufatura aditiva e as suas aplicações, criamos este artigo para explicar melhor sobre o cenário. Acompanhe.

O que é manufatura aditiva?

A manufatura aditiva envolve uma série de tecnologias capazes de produzir objetos de geometria complexa a partir de modelos digitais, camada por camada.

Pode parecer algo inovador e recente, mas a tecnologia surgiu por volta de 30 anos atrás, e sua utilização passou por inúmeras mudanças até o que conhecemos atualmente.

Hoje em dia, a impressão 3D traz resultados consideráveis a diversos setores da economia, que veem ganhos expressivos com o uso dessa inovação.

No mercado, há basicamente três tipos principais de manufatura aditiva, com características diferentes na montagem e uso de materiais. São eles:

  • Modelagem de Deposição Fundida, que utiliza filamentos de polímeros na produção dos objetos;
  • Estereolitografia, um modelo que solidifica algumas resinas líquidas com o uso de luz ultravioleta;
  • Sinterização Seletiva a Laser, que produz os objetos a partir de materiais como plásticos, metais e cerâmicas granulados.

A tecnologia está sendo aplicada na fabricação de diversos equipamentos e produtos, potencializando grandes inovações principalmente na indústria.

Qual é a importância da manufatura aditiva?

Atualmente o mundo continua se adaptando, ao ponto de hoje já estarmos falando da Quinta Revolução Industrial, chamada também de Indústria 5.0. Isso acontece porque cada vez mais são criadas novas tecnologias que possibilitam processos mais ágeis, menos custosos e mais conscientes ambientalmente.

Com isso, os setores da economia têm passado por inúmeros processos que envolvem a transformação digital, principalmente no que diz respeito à manufatura.

Assim, a manufatura aditiva é uma aposta certeira ao proporcionar um leque de melhorias bem significativas, que envolvem:

  • Diminuição dos resíduos, além do uso reduzido de materiais também consumir pouca energia elétrica;
  • Personalização dos produtos, que passam a ser produzidos de acordo com necessidades específicas;
  • Redução dos custos, diminuindo o custo unitário com a produção em quantidades ajustáveis;
  • Aumento da produtividade, com a produção do digital ao físico por meio da rápida prototipagem;
  • Mitigação dos erros, à medida que é possível corrigir falhas antes de finalizar a produção;
  • Melhorias na qualidade dos produtos.

A manufatura aditiva não para por aí

No cenário de transformação digital, a inovação é um requisito fundamental para a competitividade das organizações. Por isso, reunimos aqui algumas tendências no mercado de manufatura aditiva, que em 2020 tinha uma previsão de atingir US$ 17,2 bilhões globalmente.

Além dos pontos que destacamos anteriormente, a manufatura aditiva deve ir além da prototipagem, sendo considerada para a personalização em massa.

Construção civil

Nesse mercado, a impressão 3D de concreto já é avaliada atualmente em US$ 27,8 milhões, e segundo algumas pesquisas deve subir para US$ 56,4 milhões em 2021.

Isso porque a manufatura digital tem trazido à construção civil mais do que maquetes em 3D, sendo desenvolvidas impressoras desse tipo na criação de concreto.

Polímeros compósitos

Além do concreto, outros materiais como os metais também têm tido inovações consideráveis, assim como os polímeros já bastante utilizados.

Diversos materiais como os filamentos de alta performance como o polipropileno estão cada vez mais populares. Seguindo nesse ritmo, novos materiais e soluções devem alcançar o mercado e inovar ainda mais os processos de manufatura aditiva.

Ferramentas e peças de reposição

Muito além dos objetos de geometria complexa, muitas empresas já utilizam a manufatura aditiva para a fabricação de peças de reposição para linha de produção.

A Heineken, inclusive, também produz ferramentas específicas para a sua produção, observando de 70% a 90% de redução nos custos e tempo de entrega dos produtos.

Quais as aplicações da manufatura aditiva?

Até agora já indicamos alguns exemplos de utilização da manufatura aditiva que estão gerando diversos benefícios.

Essas soluções têm causado grandes impactos no dia a dia das indústrias à medida que a produção passa a ser mais escalável, ágil e rentável.

No Brasil, um estudo do Fórum Econômico Mundial de 2020 revelou que 49% das organizações no Brasil pretendem investir na manufatura aditiva até 2022.

Entre elas, as mais interessadas correspondem aos setores aeroespacial, de logística e transportes, química e biotecnologia.

Com o aumento desse interesse, alguns setores já utilizam e comprovam as vantagens da tecnologia:

Indústria Aeronáutica

Nesse setor, peças em metal para os aviões já são produzidas por impressoras 3D.

Com a utilização da tecnologia, esses materiais passaram a ser mais resistentes, leves e com custos muito menores de produção.

Engenharias

Para o setor de engenharia de produção, impressões em 3D de metal e polímeros já são uma realidade, sendo esta última a mais disponível até o momento.

Na engenharia mecânica, muitas peças de reposição para linha de produção estão sendo fabricadas por meio de impressoras 3D, inclusive no Brasil.

Já na engenharia de manufatura, os polímeros continuam ganhando destaque com os já disponíveis filamentos, termoplásticos, resinas, fibra de vidro e carga de fibra de carbono.

Setor Automobilístico

Este é um setor que está sempre se renovando, e com a manufatura aditiva muitas peças de alta qualidade estão sendo produzidas do digital ao físico.

Inclusive, algumas empresas estão conseguindo produzir uma estrutura completa de um veículo rapidamente com impressora 3D.

Saúde

Na saúde, as impressoras 3D têm auxiliado na criação de próteses de baixo custo e altamente personalizadas, de acordo com as necessidades dos pacientes. Além disso, esse auxílio se estende até mesmo na simulação de cirurgias, aumentando ainda mais a segurança e as taxas de sucesso.

A expectativa para o futuro é que seja possível até mesmo a impressão de células epiteliais e órgãos humanos, que podem salvar muitas vidas.

O que esperar do futuro?

Os setores que destacamos aqui são apenas alguns dos inúmeros exemplos que a manufatura aditiva tem impactado.

Isso porque estamos diante de uma tecnologia revolucionária, evidenciada ainda mais pela pandemia de coronavírus e que promete aumentar a rapidez e qualidade dos materiais produzidos.

Seja no auxílio e assistência à saúde, na infraestrutura de edifícios e organizações ou mesmo como alternativa sustentável. 

Gostou do artigo? Aproveite e assista também nosso webinar sobre o papel da tecnologia nas estratégias das indústrias.