+55 (47) 3036.7700

contato@teclogica.com

7 dicas para otimizar a eficiência operacional da sua fábrica

Teclógica > Blog > Serviços sob medida > Manufatura > 7 dicas para otimizar a eficiência operacional da sua fábrica
eficiência operacional
15/07/2021

Assim como a sociedade em geral, a indústria tem sido constantemente impactada pela transformação digital, o que traz a eficiência operacional cada vez mais para o centro da discussão.

Isso porque inúmeras tecnologias têm apresentado novas maneiras de enxergar os processos, a gestão e outros aspectos envolvidos na produção industrial.

Mas o que é eficiência operacional e como otimizá-la? Continue lendo este artigo que você vai entender com 7 dicas valiosas para melhorar a sua produtividade.

O que é eficiência operacional?

Pode parecer simples, mas a eficiência operacional envolve um cenário bem amplo, já que está relacionada à geração de resultados.

Mesmo que esta seja uma parte importante, para se chegar lá é preciso aperfeiçoar os processos para aliar competitividade, qualidade e otimização dos produtos e serviços.

Ou seja, a eficiência operacional é a capacidade de realizar atividades com um bom desempenho e qualidade ao mesmo tempo que otimiza os gastos, gerando resultados sustentáveis.

Nesse cenário, estão envolvidos não apenas os processos, mas os equipamentos e materiais necessários, mão de obra e as pessoas envolvidas no trabalho.

Diante disso, a eficiência operacional se apresenta como uma maneira de otimizar os lucros sem afetar a qualidade do que a empresa oferece, o que consequentemente aumenta a eficiência da produtividade.

Dicas para otimizar a eficiência operacional

É claro que esse cenário não é alcançado do dia para a noite, por isso, é preciso estar atento a alguns detalhes que fazem toda diferença.

O primeiro ponto é conhecer bem os seus processos para conseguir encontrar formas de reduzir os desperdícios

Diversos desafios como a falta de padronização dos processos e inconsistências nos dados fazem parte do contexto de eficiência operacional, por isso é preciso ter atenção aos gargalos na produção.

Para isso, se torna necessário algumas medidas para identificá-los e traçar estratégias eficientes para o negócio. Vamos às dicas?

1. Mapear os processos

Como mencionamos, o ponto inicial é conhecer bem os seus processos, pois sem isso não é possível otimizá-los nem identificar quais são os gargalos da produção.

Para alcançar agilidade e eficiência operacional, é preciso mapear os processos do início ao fim, percebendo custos que nem sempre estão visíveis ao seu balanço financeiro.

Com isso, se faz necessário saber o que envolve cada atividade, quais os profissionais e os recursos realmente necessários em cada etapa. Isso envolve, também, um bom processo de recrutamento, alocando pessoas certas nos lugares certos.

Portanto, independente da maneira que você encontrar para mapear os processos, é necessário compreender qual deve ser o fluxo correto para identificar o que pode ser melhorado.

2. Treinar as equipes

Diante do mapeamento correto, é necessário também dar atenção ao seu corpo de colaboradores, já que as atividades dependem do trabalho adequado de cada profissional.

Isso quer dizer que é preciso treinar a sua equipe para lidar com os desafios do dia a dia na indústria, o que requer um olhar atento principalmente na otimização dos recursos disponíveis.

Contudo, nem sempre o cenário é o mesmo. Em vista da constante transformação digital, por exemplo, é necessário manter certa regularidade nas capacitações e treinamentos, para que o negócio acompanhe as principais mudanças.

Ou seja, para alcançar a eficiência operacional, é preciso manter um bom alinhamento entre as atividades, objetivos do negócio e capacitação dos profissionais.

3. Organizar as tarefas de forma estratégica

Outra dica importante é que, à medida que novos desafios se apresentam, novas tecnologias podem fazer parte da sua produção, o que requer uma organização estratégica.

Para que tudo ocorra em sintonia, é preciso adaptar a empresa para que a otimização das tarefas possa levar os colaboradores a focar no que realmente importa.

Nesse sentido, é importante avaliar o planejamento constantemente, identificando os erros e acertos, assim como as oportunidades e limitações da empresa, buscando sempre priorizar o que é estratégico.

Assim, mesmo que novas tecnologias venham a ser utilizadas, a gestão pode atuar mais assertivamente sobre a produtividade das atividades.

4. Manter uma comunicação transparente com a equipe

Diante das dicas anteriores, nada disso será possível se não houver um bom trabalho de comunicação com a equipe.

Desafios novos podem trazer inseguranças e até mesmo problemas, que podem envolver maior volume de trabalho em alguns períodos ou períodos de adaptações necessários.

Portanto, é necessário que os gestores mantenham uma comunicação transparente com os colaboradores, observando as insatisfações e reunindo esforços para resolvê-las da melhor forma possível.

5. Fazer o controle dos desperdícios

Agora chegamos a uma das dicas mais importantes relacionadas à eficiência operacional, que envolve principalmente a substituição de tarefas pouco produtivas e processos custosos.

Desperdícios não identificados diminuem a produtividade e impactam diretamente nos resultados da empresa. Por isso, é preciso contar com estratégias e ferramentas que gerem relatórios profundos sobre o aproveitamento dos recursos ou mesmo sobrecarregamento.

Uma das melhores formas de fazer isso é conhecendo e gerenciando a produção da fábrica, além de fazer o controle de estoque para entender se está havendo desperdício de insumos.

Portanto, avalie a estrutura da organização, observe o desempenho e satisfação dos colaboradores e atue na diminuição de gastos desnecessários, que podem proporcionar novos investimentos.

6. Avaliar o retorno dos investimentos

Outra dica importante é avaliar de perto os resultados de um investimento, que deve considerar os custos e o lucro obtido com os seus esforços.

Ou seja, é necessário avaliar os aspectos competitivos do mercado, o preço dos seus serviços e produtos e a demanda dos consumidores, alcançando um equilíbrio entre eles.

A eficiência operacional depende desses fatores para ampliar os lucros e reduzir os custos operacionais, garantindo mais eficiência e agilidade nos processos.

7. Monitorar os dados

Por fim, monitore constantemente a sua produção para avaliar o que está ou não dando certo, sendo muitas vezes necessários criar um bom plano de ação.

Invista em ferramentas que possam gerar dados e análises consistentes sobre as mudanças que você está implementando e aumentem a sua visão do negócio.

Sistemas automatizados podem ajudar a identificar de maneira mais rápida os gargalos na produção, auxiliando a gestão a ser mais assertiva e contribuindo para um aprendizado constante.

Como a tecnologia pode apoiar a eficiência operacional?

Você deve ter percebido que a tecnologia é uma das peças centrais da eficiência operacional, pois sem ela muitos processos continuam manuais e gerando custos desnecessários.

Parte de evitar esses gastos é investir em tecnologias que gerem relatórios otimizados sobre a produção, assim como ferramentas inteligentes que automatizam processos complexos ou que envolvem o trabalho repetitivo.

Nesse sentido, a tecnologia pode oferecer suporte do início ao fim da cadeia produtiva, seja auxiliando a gestão a identificar inconsistências ou melhorando o planejamento estratégico sobre as atividades.

Mas para além disso, contar com o apoio de ferramentas inteligentes é possibilitar a melhoria contínua dos processos, reduzindo desperdícios e abrindo margem para investimentos realmente eficazes.

Quer entender mais sobre o papel da tecnologia nas estratégias da indústria? Assista ao nosso webinar e entenda o cenário.

 

planejamento de produção